Skip to main content

Nota de repúdio à situação vivida pela gestante Adelir Carmen Lemos de Goes

Nós, mulheres imigrantes da Equipe de Base Warmis – Convergência das Culturas, manifestamos nosso repúdio diante do que aconteceu com Adelir Carmen Lemos de Goes que foi obrigada pela justiça do Rio Grande do Sul a submeter-se a uma cesariana contra a sua vontade.

Entendemos que nós mulheres temos o direito de escolher que tipo de parto queremos, somente nós podemos decidir sobre isso. A violência exercida neste caso não tem justificativa.

Não podemos permitir que este episódio seja utilizado como precedente para que os obscuros interesses da indústria da cesárea determinem o quê é e o que nos é permitido fazer com nossos corpos e nossos partos.

Este é um momento delicado onde precisamos manifestar fortemente nosso repúdio.

Como mulheres imigrantes, respeitamos nossas culturas e tradições onde o parto normal é muito importante, sentimos de primeira mão a violência obstétrica no Brasil e lutamos para sermos respeitadas e não discriminadas. Por isso queremos dar nosso total apoio e solidariedade às mulheres brasileiras que entendem que NÓS MULHERES TEMOS O DIREITO DE ESCOLHER.

  • Acessos 276

Compartilhe este conteúdo com seu contatos!